Batom Artist Nude Cream – Make Up Forever
Beleza
Batom Artist Nude Cream – Make Up Forever
Esponja de Maquiagem Super Soft – Pramaquiar
Beleza
Esponja de Maquiagem Super Soft – Pramaquiar
Paletas Futurism – Kaleidos Makeup
Beleza
Paletas Futurism – Kaleidos Makeup
Paletas de 9 sombras Ruby Rose
Maquiagem
Paletas de 9 sombras Ruby Rose
Paleta Sunflower Bru Tavares
Maquiagem
Paleta Sunflower Bru Tavares
swatches da base ruby rose natural look
Maquiagem
swatches da base ruby rose natural look
Beleza, Tv, Séries e Livros

Sense8

em 06/11/2015 por Julia Thetinski

Sense8

Sou viciada em Netflix! E toda vez que a rede anuncia uma nova série original meu coração acelera, pois aí vem coisa boa.  E a série que atualmente vem mexendo comigo é Sense8.

Lançada em junho passado, a série criada e dirigida pelos irmãos Wachowskis (Matrix) conta a história de 8 personagens muito diferentes: De diferentes países, de diferentes crenças e culturas, de diferentes orientações sexuais, mas com um dom em comum:  Eles se comunicam através da mente.

Os chamados Sensates podem sentir, presenciar e intervir em ações sem sair do lugar. Incrível, né? A cada episódio que eu assistia, imaginava como seria muito legal ter esse tipo de poder. Depois eu retornava ao mundo real.

Mas como nem tudo são flores os Sensates precisam utilizar suas habilidades em conjunto para fugir da caçada ao grupo pelo chamado Sussuros, o vilão que quer lobotomizá-los.

Ao mesmo tempo que tem todo esse clima de ficção científica, vejo a série como uma declaração política. Os personagens de diferentes lugares do mundo e culturas tão diversas, com costumes e comportamentos diversos dentro de uma série de mainstream como Sense 8, dando um tapa na cara do mundo. Vejo muita representatividade na série!

Existem alguns clichês, um exemplo é a indiana que vai casar, tem as danças típicas, tem também o mexicano que é galã de novela. Acho que se a série tivesse um brasileiro o personagem seria ou jogador de futebol ou madrinha de bateria de escola de samba. Mas vejo esses clichês como uma crítica maior que nos faz questionar: O que esperamos dos outros? E porque esperamos isso? Até porque a cada episódio esses personagens surpreendem nos mostrando o que poucos esperam deles. É encantador.

Sense8

Sabe quando você levaria TODOS os personagens pra sua casa? Os personagens são lindos e humanos! Por falar em lindos, atenção para o Wolfgang e para o Lito! Ai meu coração.

Gravei um vídeo com algumas curiosidades sobre a série, mas fica tranquilo, não tem spoilers.

Quem aí já assistiu Sense8? Me conta aí o que achou. :)

Viagem

8 coisas para fazer em Amsterdã

em 26/10/2015 por Julia Thetinski

Amsterdã

Amsterdã é um lugar lindo e cheio de contrastes. A capital da Holanda é conhecida por suas flores, pelos passeios de bicicleta e pelos belos canais, mas também pelo mercado da prostituição e pelo consumo legalizado de drogas, como a maconha. Felizmente esses 2 lados parecem conviver bem, até porque seja a beleza das flores, ou pelo fetiche das vitrines da “Red Light” atraem turistas do mundo todo.

Pensando em ir pra lá? Confira algumas sugestões:

Flores em Amsterdã

1. O mercado das flores é um dos pontos turísticos mais procurados por quem visita Amsterdã, é realmente muito bonito, de encher os olhos.

puxadores

2. Outro mercado que vale visitar é o mercado das Pulgas, por lá você vai encontrar muito cacareco, muita tralha, mas se for paciente pode adquirir objetos antigos, discos ou roupas por preços bem amigos. Estou arrependida até agora de não ter comprado uns puxadores que vi por lá.

mercado-das-pulgas

3. Se você gosta de cerveja, aconselho uma visita ao Heineken Experience, um museu interativo da cervejaria Heineken. O primeiro museu que fui na vida onde é permitido beber. O único contra (ou não) é que você pode sair de lá meio bêbado.

Heineken Experience

4. Amsterdã também abriga um museu maravilhoso das obras do pintor holandês Van Gogh. Vá de tênis pois ele é incrivelmente grande e você caminhará muito. Desculpa, mas nesse museu não se pode beber.

5. Outro passeio imperdível na cidade é a visita a casa de Anne Frank. Já ouviu falar de O Diário de Anne Frank? Pois é, nesse livro, um best seller, a jovem Anne narra o dia-a-dia de sua família escondida nos anos da ocupação nazista dos Países Baixos durante a Segunda Guerra Mundial.

Casa de Anne Frank

6. Para entender um pouco desse contraste que compõe a atmosfera desse lugar e entender a história da liberação da maconha na Holanda existem passeios guiados saindo da praça principal. Aliás, existe até um local chamado “A universidade da Maconha”. Bem curioso! Tem até shampoo com extrato de cannabis para vender por lá.

Passeios por Amsterdã

7. Alugue uma bicicleta! A cidade é quase toda plana o que facilita passear por grande parte dela sobre uma magrela.

8. Junto a praça central existe um museu de cera, o Madame Tussauds. Se você gosta desse tipo de coisa vai adorar brincar e fotografar entre estátuas de celebridades como Madonna e Beyoncé.

Museu de Cera em Amsterdã

Só achei esse casal Brangelina meio fajuto, não?

Gostou das dicas? Se tiver mais alguma dica imperdível para aproveitar Amsterdã deixe aí nos comentários.  E boa viagem!