TOP 5 Bases Para Pele Negra!
Beleza
TOP 5 Bases Para Pele Negra!
Lápis Colorido Tie-Dailus!
Maquiagem
Lápis Colorido Tie-Dailus!
Batom Líquido – Vizzela
Beleza
Batom Líquido – Vizzela
Lip Oil – RubyRose
Maquiagem
Lip Oil – RubyRose
Batom Power Bullet Matte – Huda
Beleza
Batom Power Bullet Matte – Huda
A SouSmile Funciona?!
Beleza
A SouSmile Funciona?!
CabelosRuivo acobreado: Cobre ou Conhaque?
Morando Sozinho5 DIY’S para renovar seu quarto na primavera
Off

A fragilidade dos argumentos contrários ao Feminismo

em 30/09/2015 por Gleici Duarte

Esse é mais um post seguindo uma temática feminista aqui no blog. Já falei sobre o coletor menstrual, onde trato sobre quebra de tabus e empoderamento, rivalidade feminina e vazamento de fotos íntimas.

Como o retorno em todos esses posts foi muito rico e positivo, quero hoje falar sobre o feminismo propriamente dito.

il_fullxfull.489940454_jowo

Por que temos tanto medo da palavra feminismo?

Eu já reproduzi muito discurso de ódio e disseminei informações erradas sobre o feminismo, por isso hoje não julgo quem o faz. Ouvimos e nos habituamos com falas que generalizam o movimento e possuem cunho pejorativo. Em outras palavras, aceitamos a ideia de que o feminismo é um movimento radical, desnecessário, exagerado e desrespeitoso.

Concordamos com a ideia graças à manipulação de informações erradas que são repetidas no nosso dia a dia, então um conceito torto é formado. Também existe o fator de que certas pessoas nos tratam melhor e validam nosso comportamento quando falamos mal do movimento.

“Olha como essa garota é legal! Ela não precisa do feminismo e nem de mimimi.”

Então, eu tô aqui pra pedir pra você se despir do escudo que você construiu por todos esses anos para afastar ideias feministas e ler o que eu tenho pra te dizer, ok?

Machismo, Feminismo ou Humanismo?

Eu não sou machista, nem feminista. Eu sou humanista!“. É com essa frase que preciso explicar de forma bem resumida o que é feminismo e o que é machismo pra vocês segundo o dicionário Michaelis.

  • Machismo: Atitude ou comportamento de quem não admite a igualdade de direitos para o homem e a mulher, sendo, pois, contrário ao feminismo.
  • Feminismo: Movimento iniciado na Europa com o intuito de conquistar a equiparação dos direitos políticos e sociais de ambos os sexos.

Logo, vocês podem ver que o feminismo não se trata de ódio à figura masculna e nem luta pela superioridade da mulher com relação ao homem. O contrário de machismo não é feminismo. O contrário de machismo é direitos humanos.

01

“Eu não preciso do feminismo!”

É fácil falar dessa forma quando não enxergamos um sistema de opressão patriarcal à nossa volta. Por mais que tenhamos leis e diretrizes que nos dão direitos iguais independentes do sexo teoricamente, na prática ainda encontramos violências estruturais, culturais e sociais.

  • Não é mimimi desejar se sentir segura ao passar por uma rua deserta sem ter medo de ser estuprada;
  • Não é mimimi querer ganhar o mesmo que um homem que está num mesmo cargo de emprego que nós (ref.);
  • Não é mimimi lidar com múltipla jornada de trabalho, lidando com tarefas fora e dentro de casa;
  • Não é mimimi ser julgada pelos seus comportamentos sexuais uma vez que sua vida íntima só diz respeito a você.

Eu fiz um post completo com vídeo sobre razões pra você PRECISAR e DEFENDER o feminismo. Veja a matéria completa clicando aqui.

Por que não usar o termo “Feminazi”?

Porque pedir equidade de gênero não se compara a um dos maiores genocídios da história da humanidade. Não tem graça fazer piada com holocausto, guerras e sofrimento, ok?

02

 O alistamento militar, aposentadoria e dividir conta

Escuto tanto como ataque as frases “Se vocês querem direitos iguais, peçam obrigatoriedade do alistamento militar!” e “Se aposentem na mesma idade que os homens!“. Gente, não é mais fácil os homens lutarem pelos próprios direitos nesses quesitos e pararem de atacar as feministas? Só acho isso mesmo.

É feminista até a hora de pagar a conta.“, nossa essa me faz pensar se a capacidade de diálogo da pessoa é limitada pra conversar sobre estar apertado financeiramente antes de sair ou mesmo expôr seu desconforto, seja homem ou mulher.

O feminismo dito como “radical”

Existe uma vertente feminista chamada radical (rad) que visa problematizar questões desde sua raiz, mas o “radical” que as pessoas se referem nas críticas generalistas é sobre manifestações onde existe encenações e nudez. Não vou entrar nos méritos de quem faz essas ações, mas vou deixar uma reflexão simples pra vocês: Eu não posso julgar uma pessoa que sofreu alguma opressão ou violência e encontra formas de se manifestar e se expressar sobre. Eu não posso dar palpite sobre o corpo, reações e exposição de alguém que não seja eu mesma. Entendem?

A marcha das vadias é um desses movimentos que carregam consigo muitos tabus criados pela nossa sociedade. Seios a mostra no carnaval são ok, mas seios a mostra numa manifestação contra a objetificação do corpo da mulher são imorais. Estranho, não? Nudez só é válida se está dentro dos padrões de beleza e se gera lucro pra alguém.

Nesse trecho também vale lançar o seguinte questionamento: Por que mamilo de homem é normal e o nosso imoral? Por que nós somos imorais? Vadias? Loucas radicais?

03

Por que as pessoas insistem em ofender as feministas?

É muito cômodo continuar defendendo um ponto de vista ignorante e orgulhoso atacando de forma baixa quem discorda e confronta você. É por essas e outras que eu não me dou ao trabalho de discutir com quem apela para ofensas pessoais e discursos generalistas e preconceituosos. Meu conselho é que você faça o mesmo.

Movimentos no Facebook

Esse artigo não tem o intuito de aprofundar em vertentes específicas do feminismo, ok? As páginas que recomendo aqui são movimentos que têm caráter feminista de forma geral e que podem ajudar vocês de alguma forma.

  • Empodere Duas Mulheres: Página que prega o empoderamento feminino, trazendo questionamentos básicos do cotidiano e disseminando informações de forma responsável.
  • Vamos juntas?: Movimento que chama atenção das mulheres para situações de risco para outras mulheres em locais públicos.
  • Carol Rossetti: Artista que ilustra empoderamento feminino sobre várias temáticas. Ela é a autora das artes usadas nesse artigo.

Pra finalizar, esse post tá resumido de uma forma bem didática e leve nesse vídeo:

Ele também está disponibilizado no Facebook (clique aqui) onde você pode compartilhar com mais facilidade.

Um forte abraço e até breve!

Gostou desse post?
Cadastre-se e receba todas as nossas dicas, artigos e tutoriais por email!
Conversa com a gente
  1. Avatar
    Bolsonaro 2018
    26/09/2017 às 21:11

    HN

  2. Avatar
    Vania
    05/10/2015 às 22:24

    Na matéria que você anexou ao post tem uma passagem no vídeo onde você fala que “existem mulheres feministas e mulheres que ainda não descobriram o feminismo”. Acho que não é bem assim…

  3. Avatar
    05/10/2015 às 18:46

    Se pudesse editar comentário seria perfeito… Disqus aqui seria muito bom!

    Só queria falar que nesse mundo feminista, uma que adoro é a Aline Válek que me ensinou muito o que era o feminismo de verdade e me fez mudar de opinião, pois até então eu só conhecia esse lado radical. Adoro o blog e a newsletter dela… (http://www.alinevalek.com.br/blog/) e a OvelhaMag também (http://ovelhamag.com/)

    (nem precisa publicar esse comentário)

  4. Avatar
    05/10/2015 às 18:38

    É, quando você falou sobre a nudez, neste ponto até que é de se pensar, aí nessas horas prefiro ficar calada e não discutir. Só sei que EU não faria aquilo. Não tiro a roupa em público pra protestar nada pois não acho necessário.

    Acredito que esse preconceito e “medo” existe por conta das radicais. Sim, elas existem… extremismo existe em qualquer área, em qualquer movimento.
    Elas gostam de ver problema em tudo o que um homem faz, até se ele luta ao lado das mulheres elas acham ruim. Eu acredito que em qualquer movimento, toda e qualquer ajuda e apoio e “armas” é bem vinda.
    E gostam de ver problemas também em mulheres que gostam de “seus” homens e declaram amor abertamente a eles e querem sim agradar quem elas amam, principalmente se ela amar um homem. Querem salvar ela a todo custo de um relacionamento abusivo e opressor… quando a realidade é apenas alguém agradando outra pq quer agradar, simplesmente. Quero agradar um marido da mesma forma que quero agradar uma amiga, um filho… Esse lado extremo te diz que você não é obrigada a agradar ninguém te obrigando a não fazer isso… enfim, este é o dito lado radical, pra mim, não quem tira a roupa…. só não tiraria.

  5. Avatar
    02/10/2015 às 04:07

    Concordo com tudo… Só acho que algumas pessoas adoram usar o feminismo como desculpa para ficar ofendendo outras meninas e se achando melhores. Falo isso, pq a pouco vi um menina falando mal de uma postagem de um blogueira no face. A postagem era sobre as roupas que os homens não gostavam nas mulheres. Não achei nada de mais, pois não era nenhuma imposição, apenas curiosidades caso alguém quisesse usar aquilo como dica problema da pessoa. Tem que ver o bombardeamento de ofensas e tudo mais na postagem da menina. Fiquei com muita dó e vergonha alheia :/ Sei lá, acho que nada exagerado faz bem. Não devemos odiar os homens, pois nem todos são iguais. Mas sei como nós mulheres sofremos com todo esse machismo que existe. Muito bom o post! Beijos blogtanamoda.com

  6. Avatar
    Vania
    02/10/2015 às 01:28

    Olha, acho um pouco preocupante falar que mulher que não se considera feminista é ou machista ou ignorante, porque reduz a questão entre feminista boa x não-feminista malvada. O movimento parece muito poético e bonito no discurso, mas na prática tem muita coisa que devemos prestar atenção e não sair repetindo antes de entender a fundo. Não sou ignorante, muito menos machista, e acho que dá pra enriquecer bastante essa discussão sem cair no lugar comum!

    • Avatar
      05/10/2015 às 14:52

      Oi, Vania! Concordo contigo. Em nenhum momento citei ignorância feminina no artigo ou usei conhecimento como ferramenta hierárquica.

  7. Avatar
    Gisele
    01/10/2015 às 14:29

    Gleici, sinto que cumpres um papel importante dentro do universo dos blogs de beleza atualmente: és a única que sei que defende abertamente o feminismo. Sinto que muitos outros blogs escritos, inclusive, por mulheres, fogem do assunto por “medo” de perder alguma parcela de leitoras (e leitores) que ainda acham que feminismo é um movimento a ser abafado. Sinto, de verdade, muita tristeza quando vejo comentários machistas de outras mulheres em sites de moda, estilo e beleza. Queria que todas percebessem que auto-respeito e auto-aceitação passam por respeito e aceitação do pensamento do outro também! Por favor, não deixe calarem tua voz, continue postando sobre feminismo e automonia feminina! Beijos, adoro sua coragem <3

    • Avatar
      05/10/2015 às 14:50

      E que bom que tenho esse espaço aqui no E aí, Beleza? pra falar sobre.
      Obrigada pelo seu apoio, Gi!

  8. Avatar
    Franci Pacheco
    01/10/2015 às 13:25

    Palmas para esse post ;)

  9. Avatar
    Naomy Sarti
    01/10/2015 às 13:19

    AMEI a matéria! Acompanho o blog desde 2011, ainda é muito difícil ver sites de beleza/moda apoiarem e divulgarem o feminismo <3

  10. Avatar
    01/10/2015 às 11:10

    Amei!!!!! Sou mto criticada por usar maquiagem todos os dias e tb pra trabalhar. Meu marido adora, mas algumas pessoas pensam q eu só faço isso na vida! Acham q eu não sei cozinhar, q não cuido da minha casa, q não cuido bem do meu filho… Me taxam de dondoca pela carcaça! E se eu fosse mesmo dondoca, qual o problema! Não tô fazendo mal a ninguém… É f…
    Parabéns pelo post!!!
    Bjão!

  11. Avatar
    Regi
    01/10/2015 às 10:59

    Gleici, sua linda, post perfeito!
    Amando ver essa temática por aqui
    #empodereduasmulheres

  12. Avatar
    Alba
    01/10/2015 às 10:50

    Falou tudo! Sobre a questão de diferença de idade (e de tempo de contribuição) entre homens e mulheres, diga ao próximo que te perguntar que deriva de uma máxima constitucional que prega que todos são iguais perante a lei, mas os fatores que os desigualam devem ser equacionados para que, ainda, sejam respeitados. Hein?! É o seguinte: mulher tem dupla jornada, trabalha mais e é fisicamente mais vulnerável. Não dá para se exigir, por exemplo, que ela levante o mesmo peso que um homem, porque e fisicamente impossível. Essa é a medida da desigualdade, e a lei existe para igualá-nos respeitando essa desigualdade. Na lei trabalhista brasileira, mulher só pode erguer até 25kg. Acabou. Mais que isso é violação à lei e é passível de punição.
    Se o sujeito não entende isso, nem adianta argumentar.
    Abraços!

    • Avatar
      01/10/2015 às 13:35

      não adianta explicar feminismo pra cara babaca ignorante etc etc

  13. Avatar
    Vanessa
    01/10/2015 às 09:33

    Excelente post! Blog mara esse!

  14. Avatar
    Pri B.
    01/10/2015 às 08:38

    Nossa, acho que nunca comentei em um blog antes, apesar de uma penca deles.
    Mas hoje não pude deixar passar, esse post, é com certeza um dos melhores que já vi por aqui.
    Poucas pessoas estão dispostas a tratar sobre um tema tão importante (pra mulheres e homens também), mas que ainda é cheio de tabu e preconceito.
    Parabéns, por introduzir o feminismo para muitas meninas e meninos, e mostrar as pessoas, a correta visão de um movimento tão importante.
    Espero que mais pessoas possam falar sobre isso e assim ajudar a tornar a nossa sociedade mais igualitária.
    Esses são os votos de uma leitora assumidamente feminista!

  15. Avatar
    30/09/2015 às 20:26

    Adorei o post…