TOP 5 Bases Para Pele Negra!
Beleza
TOP 5 Bases Para Pele Negra!
Lápis Colorido Tie-Dailus!
Maquiagem
Lápis Colorido Tie-Dailus!
Batom Líquido – Vizzela
Beleza
Batom Líquido – Vizzela
Lip Oil – RubyRose
Maquiagem
Lip Oil – RubyRose
Batom Power Bullet Matte – Huda
Beleza
Batom Power Bullet Matte – Huda
A SouSmile Funciona?!
Beleza
A SouSmile Funciona?!
Viagem

Dicas de Viagem: Economizando no destino!

em 28/11/2014 por Monique Sonego

moedas

Final de ano, férias… VIAGENS ;)

Lá no post de Dicas de Viagem: Planejamento, eu dei algumas dicas pra pesquisar passagens aéreas, trens, hospedagem… e hoje eu volto com algumas dicas pra você que quer economizar no seu destino. Vocês vão perceber que muitas dessas dicas exigem uma pesquisa preliminar (informação é tudo!), e assim você já viaja tendo uma boa noção do custo das coisas.

Afinal de contas, a gente quer aproveitar ao máximo sem estourar o orçamento. Vamos lá?

Alimentação

A alimentação depende muito do local que você está visitando. Conforme você fizer uma pesquisa preliminar sobre o destino você já vai perceber algumas características do local (comidas típicas, lugares recomendados, preços…). O Numbeo é um site que mostra o custo de vida em diferentes lugares do mundo, e pode te dar uma ideia de alguns preços no seu destino.

Nem sempre uma refeição gostosa e típica será cara. Mas se esse for o caso, escolha um local bem bacana para fazer essa refeição especial e economize nas outras refeições. Não é exatamente o que a gente sempre sonhou, mas é um jeito de ter um pouquinho dos dois mundos sem gastar uma fortuna.

Pras refeições econômicas eu sugiro considerar supermercado e fast food. Vamos dizer que, num geral, a forma mais barata de se alimentar é passar num supermercado, comprar os ingredientes e cozinhar *. Se você está num hotel e não tem como cozinhar, opte por comprar pães, frios, sanduíches prontos, saladas, biscoitos, croissants e similares (ótima opção pra um café da manhã baratinho). E essa não precisa ser a opção do “desespero”, porque você pode encontrar coisas muito gostosas no super, descobrir coisas diferentes e ainda aproveitar pra fazer um pique-nique, por exemplo.

Depois do supermercado, geralmente vem o fast food. Aproveite para experimentar lanches diferentes e redes de fast food locais (como o Quick na França, Wendy’s nos EUA). Você também pode ficar de olho na comida de rua e nas feirinhas, onde os preços são mais convidativos e você pode experimentar coisas diferentes!

Dica extra: nas nossas últimas viagens utilizamos o TripAdvisor para encontrar restaurantes baratinhos e tivemos ótimas experiências. Você seleciona conforme a sua localização e quantos ‘dinheirinhos’ quer gastar, e o aplicativo te mostra o que tem de interessante por perto.

* Tenho amigos que moraram em Seoul e Hong Kong e me contaram que compensava mais comer fora do que comprar no mercado e cozinhar… por isso uma pesquisa preliminar sobre o destino é sempre válida.

100montaditos

Exemplo de refeição baratíssima que descobrimos usando o TripAdvisor: 100 Montaditos, em Barcelona!

 

Transporte

Usar o transporte público e caminhar muito é a chave pra quem quer economizar. Eu sou suspeita pra falar, porque eu adoro caminhar – e porque sou pão dura mesmo.

A minha primeira dica aqui é você agrupar os pontos que você vai visitar por proximidade, assim você ganha tempo e economiza no transporte. Se o seu hotel é longe, ou as atrações são muito longe umas das outras, pesquise o valor de passes de transporte público para 2 dias, 3 dias, 1 semana, 1 mês (conforme a duração da sua viagem). Pode sair mais barato do que ficar pagando bilhetes individuais (mesmo com transporte ilimitado eu recomendo andar um pouquinho, a gente sempre descobre coisas legais no caminho!)

E pra chegar/sair da cidade, que é aquele momento tenso de mala pesada e tudo o mais, pesquise opções de transporte público (geralmente é o que usamos) e opções de ônibus especiais que ligam o aeroporto aos pontos centrais da cidade. Esses ônibus são mais caros que o transporte público, mas ainda assim são mais baratos do que pegar táxi. Aliás, guarde o táxi como uma opção somente para emergências (a menos que você esteja numa cidade com táxi barato ou em vários amigos para dividir a conta).

Aplicativos de celular, mapas e guias da cidade podem te ajudar a entender o funcionamento do transporte público. Geralmente hotéis e atrações fornecem nas informações de “como chegar” as opções disponíveis – anote!

mapa_celular

Mapas e aplicativos vão te ajudar a entender o transporte!

Atrações

Muitas atrações turísticas são gratuitas e, por vezes, você pode conhecer uma cidade inteira sem pagar nada por isso. Mas vamos pensar aqui nas atrações pagas, ok? Bom, eu já dei essa dica lá no planejamento, mas não custa repetir aqui porque ela já me ajudou demais: pesquise antes as atrações que você quer visitar, entre no site e procure pelas informações práticas. Ali você vai descobrir se tem algum dia/horário gratuito ou com desconto, se tem desconto pra grupos, pra estudantes, pra menores de x anos… Assim você organiza o seu roteiro de forma a passar nesses lugares nos momentos de melhor preço.

Outra dica é passar nos Pontos de Informação Turística e se informar sobre as opções de “City Pass”, que são passes que te dão direito a um número X de atrações com um preço menor do que se você pagasse por elas individualmente. Pra ser sincera, eu nunca acho esses passes City Pass muito vantajosos, mas não custa considerar a possibilidade. Outra coisa que você pode conseguir nos Pontos de Turismo e, as vezes, no próprio hotel/hostel, são propagandas de atrações com pequenos descontos. Nunca é um grande desconto, mas se der pra economizar o suficiente pra um sorvete, já é vitória!

Você pesquisou, pesquisou, procurou descontos e nada… está na hora de priorizar. Faça aquilo que te agrada mais e deixe o resto pra uma próxima. Sem culpa!

Barcelona

Exemplo com preços para adultos nas principais atrações de Barcelona: só priorizando mesmo!

Compras

Essa é a parte mais difícil, afinal de contas, a gente se depara com tanta coisa legal, diferente e com bons preços – difícil resistir. A ideia geral é ter uma wishlist (a gente sempre tem né) e focar nela. Garanta aquilo que você quer muito no início da viagem e deixe as compras “aleatórias” mais pro fim, assim você tem uma noção mais realista do quanto pode gastar. Tenha uma noção de quanto custam os itens da sua lista, pois assim você tem uma referência pra não sair comprando no primeiro lugar que vê, sem saber se o preço é justo ou não.

* Realidades: economizei 18 dólares comprando 3 máscaras Aussie 3min na Target do Brooklin e não em uma perfumaria perto do Central Park.

Outra dica é manter o pé no chão. As pessoas podem se tornar bem mais relaxadas com o dinheiro quando estão viajando, achando que é uma oportunidade única e por isso tudo deve ser aproveitado. Mantenha a calma, pense no quanto você pode gastar, analise bem e faça boas escolhas.

Infos_Moma

Pesquisando infos!

Acho que, na verdade, o importante mesmo é a gente fazer aquilo que gosta e que está dentro do nosso orçamento. Uma viagem não é menos viagem porque você almoçou um sanduíche num parque – aliás, pode até ser mais! Priorize, faça do seu jeitinho e aproveite muito!

Tem alguma outra dica? Compartilha com a gente!

Viagem

Como economizar dinheiro na viagem, quanto gastar e quanto levar?

em 30/07/2014 por Karen Bachini

dindjos-viagem

Viajar é muito bom, mas ter dinheiro para fazer tudo que você quer não é tão fácil assim. Na verdade, saber quanto cada coisa custa e quanto você vai gastar por lá já é difícil.

Eu pesquisei muito sobre quanto levar e fiz uma lista realista das coisas que eu realmente queria na viagem, e daí levei a quantia necessária para comprar todas as coisas que eu realmente queria e pagar as despesas. Ficou curioso? Confira o vídeo onde eu conto tudo!

Eu fiz o meu cartão confidence aqui. Eu fiz tudo pelo site, o cartão chegou pelo correio e toda vez que eu preciso por crédito, eu coloco pelo site mesmo, no boleto bancário. Mesmo colocando dinheiro no cartão você ainda paga o IOF, do mesmo jeito como usando o seu cartão de crédito normal. Daí as vezes compensa levar dinheiro vivo, se você achar uma taxa de câmbio que compense. No caso, para mim, trocar o valor no confidence e pagar o IOF ainda compensou mais do que pagar mais caro na taxa do câmbio do dinheiro vivo.

Também vale a pena ler as minhas dicas para economizar dinheiro para viajar o mundo!